Semarh incentiva gestão participativa para uso das água do Canal do Sertão

Mais de 120 representantes da sociedade civil organizada, prefeituras, câmaras e entidades que atuam com a agricultura familiar atenderam a um chamado da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), esta semana, para tratar de uma gestão social e participativa do Canal do Sertão.

Por decreto governamental, a Semarh é a gestora do Canal do Sertão, considerada a maior obra hídrica do Estado. Entre as atribuições, o chamamento social é necessário para tornar a populaçao mais próxima de um investimento preponderante para o desenvolvimento da região do Semiárido.

O evento idealizado pela Secretaria ocorreu no auditório da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) no município de Delmiro Gouveia. O secretário-executivo de Gestão Interna da Semarh, Edilson Ramos, foi o responsável em conduzir os trabalhos.

Para dar um maior suporte aos debates, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Alexandre Ayres, designou o professor da Ufal e consultor da Semarh, Valmir Pedrosa para conceder informações acerca da obra, bem como da utilização da água.

“Nós vivenciamos um marco na história de Alagoas, sendo que durante todo o processo de construção do instrumento de gestão, teremos a participação de representantes dos beneficiários e usuários de água do Canal do Sertão. Além deles, os poderes Executivo e Legislativo dos municípios também atuam nesse processo de gestão participativa. Orgãos do Governo de Alagoas, a exemplo da Emater e da Casal também estão inseridos”, destaca Edilson Ramos.

A gestão do Canal do Sertão alagoano traz um diálogo próximo e permanente entre o Governo do Estado e a sociedade. “Podemos destacar que o Canal do Sertão já leva água para o consumo humano e produção de alimentos para mais de 160 mil pessoas”, complementa Ramos.

Durante o encontro, a Semarh garantiu que uma equipe técnica está atuando, em regime de mutirão, para regularizar e emitir a concessão da outorga para o uso responsável da água do Canal.

Outra tratativa proposta é a criação da Associação Intermunicipal de Gestão do Canal do Sertão Alagoano. O objetivo é montar um planejamento com os moradores da região para que o empreendimento solucione os problemas da escassez de água.

Participaram deste processo de construção, secretários municipais de Agricultura e Meio Ambiente; vereadores; representantes de associações comunitárias; cooperativas; organizações não governamentais; sindicatos rurais; federação de trabalhadores; instituições de ensino e pesquisa; Casal; Emater; e representantes usuários de água do Canal do Sertão Alagoano dos municipios de Delmiro Gouveia, Pariconha, Água Branca, Inhapi, Olho d’Água do Casado, Piranhas, Senador Rui Palmeira e São José da Tapera.

Ascom – 22/02/2018

(Visited 5 times, 1 visits today)